Biotina e crescimento de cabelo

Muitas pessoas juram que os suplementos de biotina promovem o crescimento do cabelo, embora essa conexão seja controversa.

Crescimento geral do cabelo

A biotina desempenha um papel fundamental no crescimento do cabelo devido ao seu papel na síntese de queratina. A queratina é a principal proteína que compõe a estrutura do cabelo e contribui para um fio de cabelo forte e saudável (6Fonte confiável)

Os níveis de biotina muito baixos podem levar a um crescimento deficiente e queda de cabelo. No entanto, considerando que a maioria das pessoas tem níveis adequados, adicionar mais à sua dieta por meio de suplementos provavelmente não ajudará.

Na verdade, embora os anúncios possam alegar que esses suplementos promovem o crescimento do cabelo, estudos limitados em grande escala apóiam isso.

Em uma revisão de 2017, os suplementos de biotina foram encontrados para aumentar o crescimento do cabelo em pessoas com uma deficiência subjacente do nutriente. No entanto, devido à raridade dessa deficiência, os autores concluíram que esses suplementos não são eficazes para a população em geral

Além disso, não há nenhuma evidência para apoiar que os suplementos de biotina promovem o crescimento do cabelo.

Calvície masculina

A calvície de padrão masculino , ou alopecia androgenética masculina (MAA), é a perda gradual de cabelo no couro cabeludo. Com 30-50% dos homens experimentando algum grau de MAA por volta dos 50 anos, muitos estão procurando maneiras de evitar mais queda de cabelo.

Em uma revisão de 2019, os pesquisadores descobriram que os homens com MAA tinham níveis ligeiramente mais baixos de biotina do que aqueles sem queda de cabelo. No entanto, a diferença não foi significativa o suficiente para indicar uma ligação direta entre biotina e MAA.

Leia mais em: Follichair funciona

Além desta revisão, parece não haver estudos clínicos sobre suplementos de biotina e queda de cabelo masculino, embora existam alguns estudos em mulheres.

Um ensaio duplo-cego controlado por placebo em 30 mulheres com perda de cabelo percebida descobriu que a suplementação com um suplemento de proteína marinha contendo uma quantidade não revelada de biotina melhorou significativamente o crescimento e o volume do cabelo após 90 dias.

Embora promissor, não se sabe se os participantes tinham uma deficiência de biotina existente e se os mesmos resultados seriam encontrados em homens.

Além disso, o suplemento continha outros nutrientes conhecidos por promover o crescimento do cabelo, como aminoácidos, zinco e vitamina C, então não está claro se a biotina afetou os resultados.

Portanto, é provável que a suplementação só seja garantida em pessoas com deficiência de biotina, embora mais pesquisas sejam necessárias.

Se você estiver enfrentando queda de cabelo, é melhor falar com um profissional de saúde para determinar se há alguma causa subjacente.

RESUMOA pesquisa limitada apóia que os suplementos de biotina auxiliam no crescimento do cabelo, especialmente naqueles sem uma deficiência existente do nutrientes

Saiba mais no site oficial Follichair

Precauções

Embora não haja efeitos colaterais conhecidos do excesso de biotina, existem outras preocupações significativas com os suplementos de biotina.

Falsos testes de laboratório

Os suplementos de biotina são conhecidos por interagir com certos testes de diagnóstico que usam a tecnologia biotina-estreptavidina, e isso pode levar a resultados incorretos.

Essa tecnologia é comumente usada em testes que medem os níveis de vitamina D, hormônio e tireóide. Na verdade, descobriu-se que a biotina interfere no diagnóstico da doença de Graves e hipotireoidismo.A ingestão excessiva desta vitamina também foi associada à medição dos níveis de falsa troponina – usada para indicar ataques cardíacos – levando ao retardo do tratamento e até mesmo à morte.

Portanto, se você estiver tomando um suplemento de biotina e receber algum teste diagnóstico, é importante informar o seu médico.

Interações medicamentosas

A biotina é conhecida por interagir com certos medicamentos. Por exemplo, medicamentos para apreensão como carbamazepina (Tegretol), fenitoína (Dilantin), primidona (Mysoline) e fenobarbital (Luminal) podem reduzir os níveis desta vitamina em seu corpo.

Embora não haja muitas interações medicamentosas conhecidas com esses suplementos, é melhor divulgar quaisquer suplementos que você esteja tomando com seu médico.

RESUMOAltos níveis de biotina podem interferir em vários testes de diagnóstico, levando a resultados falsos. Certifique-se de falar com seu médico se estiver tomando esses suplementos.

O resultado final

A biotina é um suplemento popular, anunciado como uma forma de crescer cabelos saudáveis.

Embora a queda de cabelo seja um efeito colateral da deficiência de biotina, a maioria da população tem níveis adequados do nutriente porque está amplamente disponível nos alimentos e é produzido no corpo.

Embora as vendas estejam disparando, apenas pesquisas limitadas apóiam o uso de suplementos de biotina para o crescimento do cabelo – especialmente em homens.

Portanto, se você está procurando uma solução para um cabelo mais saudável, é melhor pular esses suplementos e optar por alimentos ricos em biotina.

CALVÍCIE PRECOCE – O QUE FAZER? SINAIS, CAUSAS, PREVENÇÃO

Dentro dos limites normais, um adulto perde cerca de cem fios de cabelo por dia. No entanto, se o cabelo ficar visivelmente mais fino e começar a cair em grandes quantidades, e manchas calvas se formarem no couro cabeludo, é mais provável que seja um processo patológico denominado alopecia ou calvície.

Infelizmente, o problema da calvície pode acometer não só os homens, mas também as mulheres, e em idade bastante precoce (em alguns casos, mesmo imediatamente após a puberdade). As causas da queda precoce de cabelo comuns a ambos os sexos são divididas em dois grupos:

  • interno (estes incluem doenças autoimunes, hormonais, predisposição hereditária);
  • externas (incluem várias infecções, condições de estresse crônico, lesões no cabelo e no couro cabeludo, cuidados com os cabelos inadequados, penteados apertados em mulheres).

Além disso, a calvície precoce pode ser causada por várias doenças (diabetes, doenças do trato gastrointestinal, rins, glândula tireóide, etc.) e / ou por tomar medicamentos – por exemplo, antidepressivos, beta-bloqueadores e alguns antibióticos.

RAZÕES PARA O PRIMEIRO BALDING DE HOMENS E MULHERES

Para cada sexo, há uma série de fatores adicionais que são mais prováveis ​​de causar queda de cabelo em uma idade jovem. Portanto, nos homens, esses fatores incluem:

  • atividade física excessiva, que pode incluir não apenas trabalho físico pesado, mas “processamento” na academia;
  • um nível elevado de testosterona no corpo, especialmente na presença de uma alta sensibilidade dos folículos capilares aos hormônios masculinos.

O belo sexo pode perder cabelo pelos seguintes motivos:

  • alterações hormonais durante a gravidez e o período pós-parto; a quantidade de estrogênio no corpo de uma mulher grávida aumenta, a partir do qual a linha do cabelo fica mais espessa, mas após o parto esse hormônio “cai”, o que causa queda temporária de cabelo;
  • em alguns casos – tomar anticoncepcionais orais hormonais, bem como interrupção abrupta.

Em uma idade mais madura, a causa da alopecia feminina, até a formação da calvície, também pode ser a menopausa. Neste caso, como após a gravidez, o cabelo cai devido à diminuição dos níveis do hormônio estrogênio.

Uma das causas comuns de queda de cabelo na juventude é a hereditariedade. O gene da calvície é transmitido tanto para as linhas paternas quanto para as maternas.

Outro tipo comum de perda de cabelo é a chamada alopecia androgenética. De acordo com as pesquisas mais recentes, o “culpado” aqui é um hormônio especial, a diidrotestosterona (DHT), um derivado da testosterona. A alopecia androgênica é geralmente encontrada em homens, mas na presença de desequilíbrio hormonal com aumento da testosterona, ela pode ultrapassar as mulheres.

A falta de nutrientes também pode afinar significativamente o cabelo – portanto, nem homens nem mulheres são recomendados a aderir a dietas mono e rígidas, negando ao corpo vitaminas e aminoácidos essenciais. No entanto, o excesso de algumas vitaminas, principalmente vitamina A, também pode causar queda de cabelo descontrolada.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FARDOS ANTES

As medidas preventivas contra a queda de cabelo devem ser tomadas continuamente, sem esperar pelos primeiros sinais – especialmente se você for conhecido por ter uma predisposição genética para a calvície.

A prevenção pode incluir uma ampla gama de medidas, as mais eficazes das quais são as seguintes:

  • estimulação da massagem na cabeça para melhor irrigação sanguínea dos folículos capilares;
  • uma dieta balanceada com uma dieta normal;
  • a rejeição de maus hábitos ajudará a fortalecer e “reviver” significativamente a linha do cabelo;
  • sono completo;
  • atividade física obrigatória, mas sem “bater recordes”;
  • higiene e cuidado do cabelo com produtos adequados ao seu tipo de cabelo.

E, claro, tente evitar o estresse, embora isso seja muito difícil em nossa época.

Leia mais em: Folichair

Se, apesar das medidas tomadas, os cabelos ainda começarem a rarear e cair em quantidades muito maiores do que o normal, é necessário consultar um especialista: tricologista, dermatologista, endocrinologista. Esses médicos estão recebendo consultas na clínica geral “Oxford-Medical”, resolvendo com sucesso o problema da queda precoce de cabelo em homens e mulheres.

Dependendo do diagnóstico, a queda de cabelo patológica é corrigida por um ou mais métodos modernos, que incluem:

  • terapia hormonal;
  • mesoterapia;
  • eletroforese;
  • massagens profissionais, com uso de medicamentos terapêuticos de uso externo;
  • medicamentos para administração oral.

QUEDA DE CABELO: COMO PREVENIR E COMO COMBATER

QUEDA DE CABELO: COMO PREVENIR E COMO COMBATER

Em nossa época, a calvície tornou-se um problema bastante significativo para pessoas de todos os gêneros e idades. Calvície ou alopecia areata é caracterizada por perda anormal de cabelo e adelgaçamento não natural. O enfraquecimento do crescimento do cabelo na cabeça, bem como sua completa ausência, os médicos há muito referem uma série de patologias graves que devem ser tratadas imediatamente. Os motivos que causam a violação da integridade e do crescimento dos cabelos são classificados tanto em função da possibilidade de transmissão por herança, quanto em função da influência do meio ambiente. Para ter uma visão completa dos fatores que causam a interrupção do crescimento do cabelo, é necessário compreender a estrutura do cabelo. Além da parte visível para nós, na espessura da pele existe uma seção de cabelo chamada folículo piloso. Na parte inferior desta lâmpada está uma papila, que é responsável pelo crescimento e desenvolvimento normal do cabelo. Embora muitas das causas da queda de cabelo possam ser comuns a todos os sexos e idades, existem algumas diferenças nas causas básicas.

1.1. Calvície masculina: o que fazer?
Por falar em calvície, na maioria das vezes estamos falando de queda de cabelo nos homens, já que para eles esse é o problema mais comum. A maioria dos homens tem uma tendência genética para a calvície, que é transmitida a eles por meio da linha materna, enquanto as mulheres costumam ser apenas portadoras. Mais recentemente, soube-se da existência de um “gene da perda de cabelo”, que se localiza no vigésimo par de cromossomos. Com uma combinação de uma predisposição genética à calvície e um gene que está no vigésimo par, as chances de manter uma cabeleira espessa até a velhice sem a intervenção de especialistas são praticamente nulas.

Uma das principais razões para a calvície de padrão masculino intenso é o aumento da produção do hormônio testosterona. É uma matéria-prima para posterior conversão em diidrotestosterona, que afeta negativamente as papilas capilares, desacelerando e, eventualmente, interrompendo completamente seu crescimento. No mercado farmacêutico, estão sendo desenvolvidos ativamente drogas que reduzem a produção de testosterona e evitam que ela seja convertida em diidrotestosterona, mas sua ação é repleta de alguns efeitos colaterais na forma de diminuição da atividade sexual.

Como lidar com a calvície? No caso da suscetibilidade genética à calvície, existem poucos remédios realmente eficazes. Os médicos modernos que usam métodos de tratamento mais radicais sugerem o transplante de uma seção inteira da linha do cabelo ou um transplante separado de cada folículo capilar. Para tanto, costuma-se utilizar o lobo occipital, que não está sujeito aos efeitos patológicos da diidrotestosterona. A eficácia de tal operação é superior a 90%, embora seja aconselhável repetir o procedimento periodicamente.

A calvície de padrão masculino ocorre mais comumente ao longo da linha do cabelo nas regiões frontal e parietal e, eventualmente, se espalha para o topo da cabeça. Ao primeiro sinal de calvície, deve-se consultar um dermatologista ou tricologista. Se o problema não está enraizado na predisposição genética para a calvície, as chances de restauração capilar são bastante altas se todas as recomendações do médico forem seguidas. O diagnóstico correto e oportuno é o ponto de partida para o reconhecimento da doença e, ao eliminar a causa raiz, a queda de cabelo patológica pode ser interrompida.

Entre os fatores que causam a queda abundante de cabelo, atenção especial deve ser dada ao estresse e aos distúrbios nervosos. A maioria dos problemas de saúde, inclusive a calvície, surgem devido a preocupações frequentes, no caso de realizar uma grande quantidade de trabalho no menor tempo possível, estresse emocional constante. O melhor tratamento e prevenção da calvície, neste caso, será o descanso regular fora do trabalho e os problemas diários.

Uma dieta desequilibrada e hábitos alimentares inadequados afetam negativamente o crescimento do cabelo mais do que pensamos. Se o corpo não recebe uma quantidade suficiente de líquidos, vitaminas e oligoelementos durante o dia, as papilas capilares se esgotam rapidamente e param de funcionar normalmente. Neste caso, para prevenir a calvície, deve-se seguir a dieta correta, beber pelo menos 1,5 – 2 litros de líquido por dia, se possível, comer na mesma hora, incluir cereais, nozes, frutos do mar, ervas em sua alimentação diária. e pão preto.

Às vezes, o aumento da calvície pode indicar problemas mais sérios que estão presentes no corpo. Nesse caso, a queda de cabelo já é uma consequência e indica que é necessário retirar a principal fonte da patologia. Esses problemas podem ser diabetes mellitus, anemia, doenças infecciosas, doenças autoimunes, cânceres, deficiência de ferro no organismo, imunidade enfraquecida, interrupções na glândula tireóide e, em geral, no sistema endócrino. Se pelo menos uma das patologias listadas for detectada, é necessário tratar a própria doença e a queda anormal de cabelo irá parar depois que o corpo se recuperar.

Como profilaxia e prevenção da calvície, é necessário monitorar cuidadosamente a saúde do seu cabelo, seguir as regras de higiene e uma alimentação saudável, tomar uma quantidade suficiente de vitaminas e minerais, tomar ar fresco regularmente, ser fisicamente ativo, tratar doenças emergentes a tempo e usar medicamentos para melhorar o funcionamento dos folículos capilares …

1.2. Calvície feminina: como identificar e se livrar?

O problema da calvície nas mulheres é menos comum do que nos homens, mas definitivamente causa mais desconforto. O belo sexo é muito cuidadoso com sua aparência e a queda patológica de cabelo torna-se um problema sério para as mulheres. Ao falar sobre perda de cabelo anormal em mulheres, os especialistas raramente se referem à alopecia em si. Na maioria das vezes, a perda de cabelo patológica se refere ao afinamento da estrutura do cabelo e seu crescimento mais lento. Isso se deve às peculiaridades da fisiologia do corpo feminino. Não mais do que 7% cai na tendência genética para a calvície nas mulheres, portanto, a principal fonte de perda de cabelo patológica nas mulheres são os fatores de eliminação mais fáceis.
Em primeiro lugar, uma característica distintiva da calvície feminina é o período de gravidez, lactação e menopausa. Este é um período de estresse prolongado para o corpo feminino, portanto, é necessário um maior consumo de energia. Portanto, o corpo mobiliza todos os recursos possíveis, jogando-os para reduzir a carga de longo prazo, incluindo a ingestão de vitaminas e oligoelementos que viviam dentro dos cabelos. Como resultado, são observados retardo de crescimento e queda de cabelo. Mas, no final do período de lactação e alguns meses após o nascimento da criança, a estrutura normal do cabelo é restaurada e a queda patológica cessa.

Com a menopausa, as coisas são mais complicadas. No corpo feminino já existe uma certa proporção de testosterona, que pode prejudicar o funcionamento das papilas capilares, e após a menopausa esse hormônio é produzido de forma muito mais ativa. Ou seja, o risco de calvície na mulher torna-se muito mais real. Neste caso, para o tratamento da calvície feminina, são usados ​​preparados hormonais que reduzem a produção de testosterona.

A histerectomia (remoção cirúrgica do útero e ovários) pode ser distinguida entre os motivos que contribuem para o aparecimento de queda de cabelo na mulher. A ausência de órgãos genitais femininos também afeta a produção mais intensa de testosterona.
Às vezes, as mulheres, em busca da beleza, inconscientemente elas mesmas podem perturbar a estrutura do cabelo e danificar mecanicamente o folículo capilar. Se você usar alisadores de cabelo e um secador de cabelo com frequência, sem proteger o cabelo de altas temperaturas, ele se deteriorará, perderá a vida e crescerá lentamente. O mesmo se aplica ao tratamento químico dos cabelos, uso frequente de cores artificiais, descaso com a saúde dos próprios cabelos, lavagem inadequada e uso de pentes que danificam a estrutura capilar.

Para o tratamento e prevenção da queda de cabelo nas mulheres, é necessário observar o equilíbrio alimentar e hídrico, caminhar mais vezes ao ar livre, incluir suplementos dietéticos à base de magnésio na dieta, manter o couro cabeludo limpo e hidratá-lo regularmente.

1.3. Calvície infantil: causas, tratamento e prevenção
Os pais muitas vezes não prestam atenção suficiente aos primeiros sintomas da calvície em crianças, acreditando que essas são características de sua idade. A relação entre as características do crescimento do cabelo e a categoria de idade existe, mas para determinar se uma patologia ocorre, apenas encontrar a causa raiz ajudará.

Se uma criança nasceu no outono-inverno, a causa da queda de cabelo pode ser uma deficiência de radiação ultravioleta devido à fraca atividade dos raios solares. A falta de radiação ultravioleta leva à falta de vitamina D e à ocorrência de raquitismo. Ou seja, a calvície pode se tornar uma das consequências do desenvolvimento do raquitismo.

Na maioria das vezes, os bebês perdem cabelo na testa e na nuca, pois são áreas de constante atrito quando estão deitados no carrinho ou no berço.
Crianças de 1 a 3 anos às vezes podem desenvolver o mau hábito de puxar os cabelos, o que pode causar queda abundante de cabelo. Este é o mesmo mau hábito que roer as unhas, então você precisa desmamar seu filho mesmo no estágio inicial do hábito.
Aos 3 anos, a criança torna-se parte ativa da sociedade. O contato frequente com outras crianças pode causar micose ou infecção fúngica de misrosporia. Eles criam focos na cabeça, nas áreas dos quais os folículos pilosos com cabelo desaparecem. O tratamento eficaz de fungos e calvície em crianças é realizado com a ajuda de xampus e pomadas antifúngicos.

As crianças podem ter um distúrbio neurótico de tricotilomania, que se caracteriza por um desejo crescente da criança de arrancar os cabelos, caso em que a alopecia é um sintoma. Para tratar o distúrbio, você deve procurar ajuda de um psiquiatra.
Freqüentemente, a causa da calvície em crianças pode ser hipervitaminose, anestesia sofrida durante a operação, aumento da temperatura corporal e uso de medicamentos agressivos.

Os pais precisam acompanhar a higiene de seus filhos, colocar uma quantidade suficiente de vitaminas e minerais em sua alimentação e hidratar periodicamente o couro cabeludo da criança.
Existem muitas causas comuns e diferentes de calvície em homens, mulheres e crianças, respectivamente, as abordagens de tratamento são diferentes e são baseadas em diagnósticos. Uma das principais regras é a falta de automedicação e a consulta oportuna ao médico.

Leia mais em: FollicHair

 

Algumas dicas para você cuidar do cabelo no inverno

A queda sazonal de cabelo é comum. Felizmente, existem algumas maneiras fáceis de controlá-lo. 

Para adotar agora!

Em certas épocas do ano (principalmente no inverno), nossos cabelos podem ficar mais frágeis e cair mais. Um fenômeno que não ocorre sem razão.

Por outro lado, a umidade causa seborréia (secreção excessiva de sebo) que pode causar coceira e descamação no couro cabeludo.

Por outro lado, a falta de sol.

No inverno, os dias são mais curtos e a luz natural é, portanto, escassa.

O cabelo, que precisa dele para uma boa saúde, eventualmente enfraquece e leva mais tempo para crescer.

Como evitar a queda de cabelo no inverno?

A primeira coisa a fazer em caso de queda excessiva de cabelo é consultar um dermatologista, para afastar qualquer patologia possível (principalmente se também houver fragilidade nas unhas).

Uma vez que esta consulta esteja atualizada, aqui estão algumas dicas fáceis de aplicar diariamente, para manter o cabelo saudável e prevenir / prevenir a queda de cabelo:

1 – Lave os cabelos com moderação: os cabelos precisam da sua sebo natural, e lavando-os diariamente pode enfraquecer ainda mais. Ao lavar, evite água muito quente, o inimigo número um do cabelo!

2 – Durma com os cabelos secos: a umidade contribui para a proliferação de ácaros e fungos, que fragilizam os cabelos.

3 – Use os produtos com moderação: o uso excessivo de produtos para os cabelos (como spray para cabelos) enfraquece os cabelos.

4 – Prefira penteados soltos: penteados fixos repetidos (rabo de cavalo, coque, etc.) quebram o cabelo.

5 – Use aquecedores com moderação: e sempre use protetor térmico capilar quando for o caso!

6 – Massageie o cabelo com óleo: a massagem com óleo (principalmente coco) fortalece e nutre o couro cabeludo de forma eficaz.

Veja também: Folixil Funciona?

Evite produtos agressivos

Muitos produtos masculinos que você usa no cabelo podem ser prejudiciais à saúde, como xampus, tinturas e géis.

Às vezes eles parecem aumentar o volume. Ainda assim, eles tendem a enfraquecer sua juba.

Você tem que mudar, tomando cuidado para entender os ingredientes.

Para isso, não use elementos agressivos, principalmente componentes químicos.

Entre outras coisas, o cetoconazol é usado para combater a desertificação do cabelo ou a caspa, enquanto diminui a produção de testosterona.

Os shampoos para bebês e produtos orgânicos são mais eficazes.

Comer comida saúdavel

Uma alimentação saudável e equilibrada é essencial para evitar a perda de sua juba.

Proporciona uma ajuda inestimável no combate à calvície e fortalece-a para resistir às agressões externas.

Assim, evite alimentos fritos, que podem impactar a atividade das glândulas sebáceas, garantindo a manutenção dos fios.

Coma mais vegetais e frutas enquanto tenta moderar a absorção de insulina. Se necessário, tome suplementos alimentares.

Existe uma grande variedade, específica para o problema da calvície.

Faça o implante de cabelo

transplante de cabelo também se mostra um truque eficaz no combate à calvície.

A tecnologia atual é muito avançada para esse propósito.

É possível pegar partes do cabelo que ainda estão saudáveis ​​na copa e colocá-las nas áreas que faltam.

Esta é a técnica do FUT (Transplante de Unidade Folicular).

A segunda alternativa é chamada de FUE (Extração de Unidade Folicular).

Consiste na realização de microenxertos de retalhos de couro cabeludo.

Seja qual for a opção escolhida, você deve ter mais cuidado após o procedimento.

Opte por terapia de luz

Por falar em tecnologia inovadora no combate à calvície, a fototerapia é um dos importantes tratamentos cirúrgicos.

Consiste em expor áreas esparsas a uma fonte de luz de baixa intensidade para acelerar o crescimento do cabelo.

Essa técnica pode ser realizada mesmo em casa com um capacete portátil de laser.

Os resultados serão visíveis após cerca de vinte e quatro semanas de uso.

Queda de cabelo em crianças: as causas

Se os homens são os mais afetados pela perda de cabelo, às vezes acontece que as crianças também sofrem de alopecia. A perda de cabelo no jovem pode ter várias origens: psicológica, fúngica, infecciosa …

As principais causas de perda de cabelo em crianças

As possíveis etiologias da perda de cabelo em crianças são numerosas. De fato, pode ser uma doença autoimune conhecida em termos médicos como alopecia areata. Essa patologia, provavelmente de origem genética, resulta na formação de áreas desprovidas de pêlos mais ou menos significativos. Nas crianças, a alopecia também pode ser um sintoma de desconforto. Esse é particularmente o caso da tricotilomania, um distúrbio mental que resulta em uma necessidade irreprimível de arrancar e comer o cabelo. Entre outras causas possíveis de perda de cabelo em crianças, também podemos citar tinea capitis, uma infecção fúngica do couro cabeludo ou eflúvio telógeno, que indica uma perda maciça e pontual de tratamento para queda de cabelos em crianças.

O manejo da alopecia em jovens depende essencialmente de sua causa. Quando a perda de cabelo resulta de um distúrbio mental, o monitoramento psicoterapêutico da criança pode ajudar a resolver esse tipo de sintomatologia. Às vezes, esse tipo de atendimento é útil, mesmo que a origem da perda de cabelo não seja de natureza psíquica. Nas crianças e nos homens, a alopecia pode ter um forte impacto na auto-estima. Um tratamento antifúngico oral será mais indicado para superar a tinea capitis, enquanto injeções localizadas de esteróides são algumas vezes recomendadas no caso de eflúvio telogênico significativo. O crescimento do cabelo pode ser promovido através da aplicação de um tratamento que estimula o crescimento do cabelo.

Como usar alho para regenerar o cabelo?

Os benefícios do alho são muitos. Este condimento tem sido usado há séculos, em particular, para tratar vários problemas de pele (exemplos: acne, micose). Mas você sabia que também promove o crescimento do cabelo? Descubra imediatamente como usar o alho para cabelos saudáveis.

E se você esta atrás de algum estimulante para te ajudar com a queda de cabelo conheça o FollicHair.

Como explicar os benefícios do alho no couro cabeludo?

A aplicação de cuidados à base de alho no couro cabeludo melhora a microcirculação: um ponto muito bom, que permite que os bulbos capilares estejam em ótima forma, daí o rápido crescimento capilar … Mas isso não é o único benefício do alho: graças às suas propriedades antibacterianas, esse condimento também ajuda a manter um couro cabeludo saudável. Também reduz a formação de caspa …

Você encontrará cuidados com os cabelos com alho no mercado, mas também pode fazer seus próprios cuidados com facilidade seguindo esta receita de óleo de alho para cabelos: comece descascando e esmagando 5 belos dentes de alho. Deixe-os macerar em 50 ml de azeite por pelo menos 48 horas em temperatura ambiente. Você pode coar o óleo para remover os pequenos pedaços de alho. Resta apenas usar o óleo de alho como uma máscara capilar: massageie bem no momento da aplicação e deixe descansar por pelo menos 30 minutos antes de enxaguar o cabelo e lavar o cabelo (observação: o cheiro do alho desaparece muito rapidamente após a lavagem). Você pode fazer essa máscara uma ou duas vezes por semana.